terça-feira, 13 de julho de 2010

Apresentação nº10

Surrounded by people, completely alone
Tenho me sentido muito sozinha, quase abandonada. Não culpo ninguém os dias passam, a vida segue e tento me desprender do que ficou para traz.
Saudades são muitas, da escola, dos amigos, da família, das viagens, do dinheiro, da infância, de tudo que ja vivi e tenho medo de não viver mais. Talvez seja medo de ficar estagnada no ponto deplorável em que estou.

Me sinto sem uma identidade, não me conheço, não sei o que quero e muito menos o que sou sou. O limite de minhas habilidades físicas e intelectuais me prendem ao chão de forma mais forte que a gravidade faz.
Ter minha criatividade limitada por mim é provavelmente o que vem me matado por dentro.

Sem comentários:

Enviar um comentário